Pesquisar

Revolta do couraçado Potemkin, na Rússia

Potemkin era um couraçado da Marinha de Guerra russa, que fazia parte da frota estacionada no Mar Negro, no início do século XX. O seu nome provinha do príncipe Grigory Potemkin, um nobre e estadista do século XVIII e favorito de Catarina, a Grande.

A 27 de junho de 1905, o navio encontrava-se em exercícios ao largo da costa da Ucrânia e parte da tripulação recusou-se a comer o Bortsch, a tradicional sopa russa servida ao almoço, alegando que a carne estava podre e com larvas. O médico do navio tinha sido previamente alertado, mas tinha negado esta acusação após inspecionar a carne. Perante a insistência dos marinheiros, o segundo oficial do navio considerou que se tratava de insubordinação e ameaçou fuzilar quem se recusasse a comer. Com o agravamento da tensão, vários marinheiros revoltaram-se e tomaram o controlo do navio, tendo ocorrido vários confrontos de que resultaram várias mortes.

 

  • Que aconteceu depois?

Os amotinados decidiram rumar para a cidade de Odessa, onde tinha sido declarada uma greve geral e a população estava em revolta contra o Czar. As autoridades da cidade tentaram dominar os revoltosos, mas estes acabaram por bombardear a própria cidade. Foram enviados vários navios da frota do Mar Negro, mas não conseguiram apoderar-se do Potemkin, porque as tripulações recusaram-se a abrir fogo e algumas juntaram-se aos revoltosos. Após diversas peripécias, o navio acabou por dirigir-se ao porto de Constança, na Roménia, onde a tripulação pediu asilo, na noite de 7 de julho.

O Potemkin ficou retido pelas autoridades romenas e foi posteriormente devolvido à Rússia. Chegava assim ao fim o mais célebre episódio de motim ocorrido na Marinha Imperial Russa e que foi imortalizado, mais tarde, no filme do realizador Sergei Eisentein, considerado como uma das maiores obras-primas do cinema mundial.

 

  • Como se pode explicar esta revolta?

A forma como um protesto contra as más condições de higiene e de alimentação a bordo rapidamente degenerou num motim e numa revolta contra as autoridades militares é sinal revelador da profunda crise social que se vivia na Rússia nos primeiros anos do século XX e um indicador do clima de pré-insurreição no seio do exército e marinha do Czar. Nesse mesmo ano tinham ocorrido revoltas por toda a Rússia, inclusivamente na capital, S. Petersburgo, que foram brutalmente reprimidas, e a tripulação do Potemkin tinha conhecimento dos apelos para um levantamento geral contra o poder do czar.

A marinha russa tinha sofrido uma derrota humilhante na guerra que então travava contra o Japão, o que agravava o sentimento de insatisfação e frustração e nos meios militares. Considera-se hoje que os eventos de 1905 foram um prenúncio das revoluções de 1917, que levaram à deposição do Czar e à instauração de um novo regime no país que veio a dar origem à União Soviética.

Ouça aqui outros episódios do programa Dias da História

  • Temas: História
  • Ensino: 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: Os Dias da História - Revolta do couraçado Potemkin, na Rússia
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Paulo Sousa Pinto
  • Produção: Antena 2
  • Ano: 2017
  • Potemkin: Autor desconhecido

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui