Pesquisar

Complexo mineiro do ouro romano de Tresminas, em Vila Pouca de Aguiar

Foi um dos maiores complexos de minas de ouro do império romano e o maior em território português. Desde que os romanos as fecharam, estas minas não voltaram a ser trabalhadas e são visitáveis, tal como o núcleo museológico que ajuda a interpretar a história do lugar.

A exploração de ouro  funcionou durante mais de 200 anos e a sua importância justificou a instalação de uma guarnição militar nas imediações. O trabalho era supervisionado diretamente por um representante do estado, pois toda a produção era destinada ao sistema monetário e fiscal da província.

Dos trabalhadores que extraiam o ouro e dos soldados que o guardavam foram recolhidos vestígios na forma de materiais de uso diário, estelas funerárias ou votivas. Estes testemunhos da vida nas minas encontram-se expostos em vários museus do país, incluíndo o centro museológico interpretativo instalado em Vila Pouca de Aguiar.

Esta zona era tão importante para a economia local que, apesar de isolada, foi construída um rede hidráulica com diversos aquedutos para garantir o fornecimento de água ao complexo.

Este programa integra a série “Em Busca do Museu Desconhecido”, na qual a RTP efetua uma viagem por todo o país, mostrando espaços museológicos menos conhecidos do grande público.

Ficha Técnica

  • Título: Em busca do museu desconhecido - Tresminas, complexo mineiro do ouro romano
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Margarida Metello/ Sofia Leite
  • Produção: RTP
  • Ano: 2020

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui