Pesquisar

O Rio Sado

É um dos poucos rios da Europa onde vivem golfinhos roazes, mas o Sado tem muito mais para mostrar. Do Interior do Alentejo, onde nasce, até à foz em Setúbal, vamos seguir o curso deste rio inteiramente português. Entra nesta corrente.

Da nascente à foz, este rio é todo português. Tem um estuário classificado como Reserva Natural há mais de 30 anos e o caso não é para menos. Por ali  vivem centenas de peixes e aves aquáticas mas a grande atração são mesmo os golfinhos roazes, uma das raras comunidades a viverem na Europa e a única no nosso país.

Habitat de animais e também de plantas, estamos perante um ecossistema diversificado. A conservação e proteção das plantas é feita na Reserva Botânica das Dunas de Tróia.

Os romanos viveram nas margens do seu estuário e chamavam-lhe Sádão. Dedicavam-se à extração do sal, à pesca e salga do peixe como comprovam as ruínas em Tróia.

Com uma orientação pouco vulgar em Portugal, o Sado corre de sul para norte. Nasce no Alentejo, no interior quente da serra do Caldeirão, faz um percurso de 175 quilómetros pela paisagem das planícies até chegar a Setúbal e desaguar no oceano Atlântico.

Seguimos a história deste rio num vídeo extraído do documentário “Rios de Portugal”, produzido em 1985.

Ficha Técnica

  • Título: Rios de Portugal
  • Tipo: Extrato de Documentário
  • Produção: RTP
  • Ano: 1985

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.