André Malraux e “A Condição Humana”
Ensino:

Malraux tinha na arqueologia a sua grande paixão. E por ela viajou ao exotismo do extremo oriente, à procura das ruínas dos antigos khmers. Encontrou uma revolução, mais uma na sua vida de lutador e resistente. Desse momento histórico nasceu este romance.

Nascido no século em que a humanidade enfrentou as piores ditaduras e o horror das duas grandes guerras, André Malraux (1901-1976) foi um intelectual de ação que arriscava a vida pela justiça e liberdade. Participou nos movimentos ideológicos antifascistas e antisemitas, esteve ao lado dos republicanos na Guerra Civil Espanhola, colaborou com a Resistência contra o nazismo de Adolf Hitler.

A biblioteca de Hitler, o ditador que queimava livros
Veja Também

A biblioteca de Hitler, o ditador que queimava livros

Testemunho direto de momentos decisivos da História, estava também em Xangai em 1927, na altura da revolução chinesa. É aqui que está centrada a ação do romance publicado em 1933, que deu a Malraux o prestigiado Prémio Goncourt e consolidou a fama do escritor e político francês.

“A Condição Humana” é a sugestão de leitura do escritor Mário de Carvalho. Vamos saber porquê.

Lorca, a morte de um poeta
Veja Também

Lorca, a morte de um poeta

 

 

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Ler +. Ler Melhor - André Malraux
  • Tipologia: Extrato de Magazine Cultural
  • Produção: Filbox produções
  • Ano: 2011