António Lobo Antunes: o médico psiquiatra e a criação das personagens
Ensino:

São feitas de dor, fragilidade e ternura as personagens que atravessam os romances de António Lobo Antunes. O avesso da alma humana que o autor quer mostrar, dissecar nos livros, conheceu-o muitas vezes quando era médico psiquiatra no Hospital Miguel Bombarda. As vozes múltiplas que se atropelam nas páginas que escreve, cada vez mais enredadas numa linguagem poética, são também ecos desse passado.

Na teoria e na prática da psiquiatria, António Lobo Antunes aprendeu a conhecer o ser humano. E foram “esses mecanismos” que o ajudaram também a construir personagens “com características que nos fazem reconhecer veracidade”. O contacto com os pacientes, as vozes que ouvia no consultório, são episódios que a memória trouxe para dentro dos livros. Através de uma polifonia ou da voz única do autor. Tudo para chegar ao avesso da alma, salienta Ana Paula Arnaut, especialista em literatura portuguesa, nesta entrevista conduzida por Raquel Santos.

António Lobo Antunes: o médico psiquiatra no ofício da escrita
Veja Também

António Lobo Antunes: o médico psiquiatra no ofício da escrita

 

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Entre Nós - Escritores Médicos
  • Tipologia: Extrato de programa - Entrevista
  • Produção: Universidade Aberta
  • Ano: 2007