“Autopsicografia”, de Fernando Pessoa
Ensino:

Quem não conhece os versos de Fernando Pessoa, famosos versos em que o inventor dos heterónimos dá a entender que é ele o "poeta fingidor"? Chama-se "Autopsicografia" este poema que pertence à obra do Pessoa ortónimo, uma ínfima parte do múltiplo universo do maior escritor do século XX português. Aqui o temos na voz do músico David Fonseca. É um encontro com a poesia para ver, ouvir e ler neste artigo.

AUTOPSICOGRAFIA

O poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que leem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

Fernando Pessoa

Excerto do poema “Lisbon Revisited”, de Álvaro de Campos
Veja Também

Excerto do poema “Lisbon Revisited”, de Álvaro de Campos

“Eros e Psique”, de Fernando Pessoa
Veja Também

“Eros e Psique”, de Fernando Pessoa

“O Livro do Desassossego”, de Fernando Pessoa
Veja Também

“O Livro do Desassossego”, de Fernando Pessoa

Temas

Ficha Técnica

  • Título: "Voz"
  • Tipologia: Programa de Poesia
  • Autoria: Nuno Artur Silva/ Produções Fictícias
  • Produção: Produções Fictícias / até ao Fim do Mundo
  • Ano: 2005