Bertha Rosa Limpo, dos palcos ao “Livro de Pantagruel”
Ensino:

Bertha Rosa Limpo foi cantora lírica, empresária e cozinheira, deixando como legado mais importante o "Livro de Pantagruel", que reuniu mais de três mil receitas de todos os tipos. Desde 1946, quando foi publicado pela primeira vez, já foram realizadas mais de 70 reedições.

Nascida em Moçambique, em 1895, o interesse de Bertha pelo canto surgiu em Lisboa, quando o pai a levou a uma ópera no Teatro de São Carlos. Nos anos seguintes, as idas ao teatro – para assistir a espetáculos e ensaios – fariam parte do sistema de recompensas elaborado pelo pai, que premiava assim a qualidade das notas escolares.

Ficará conhecida como cantora, atuando no São Carlos e noutros palcos, em Portugal e no estrangeiro, nomeadamente em Itália, onde criou laços importantes. Deu também aulas de canto a vários nomes ligados ao mundo do espetáculo. Funda ainda uma empresa com uma linha de cosméticos, com loja própria e salão de beleza, uma raridade, num tempo em que as mulheres portuguesas eram vistas apenas como donas de casa, mas não como empresárias.

Luísa Holstein, a duquesa preocupada com o operariado
Veja Também

Luísa Holstein, a duquesa preocupada com o operariado

É depois de casar, com 15 anos, que se começa a preocupar com a cozinha e os cozinhados, anotando ou colando em cadernos as receitas que encontrava ou gostava. Nas saídas ou viagens, relacionava-se com cozinheiros e cozinheiras, com os quais aprendia técnicas, segredos e receitas.

Desafiada por amigas, começa a publicar as receitas em revistas femininas e estrutura um livro que será publicado em janeiro de 1946 como o “Livro de Pantagruel”, uma coleção de cerca de três mil refeições e sobremesas. Curiosamente, é também um guia de utilização para alguns dos eletrodomésticos que estavam a surgir naquele período, como o frigorífico ou a batedeira elétrica.

Trata-se de um guia para cozinhados de élite, utilizando produtos de qualidade, algo que parece não se enquadrar no período do pós-guerra, durante o qual escasseavam todo o tipo de produtos, e que não prejudicou o sucesso da publicação.

Um dia quero ser cozinheiro
Veja Também

Um dia quero ser cozinheiro

A série documental “À porta da História”  traz, para o domínio do grande público, treze portugueses que se destacaram no seu tempo e, através das suas ações ou da sua obra, conquistaram um lugar na galeria de notáveis. São personalidades com percursos inesperados e cheios de curiosidade que, por acasos do destino, deslizaram para uma zona obscura do mediatismo histórico.

Foram notáveis. Fizeram obra. Muitos deixaram seguidores e influenciaram as gerações seguintes, mas são pouco recordados nas efemérides, nas comemorações, nos manuais escolares ou nas páginas de jornais.

Temas

Ficha Técnica

  • Título: À porta da História - Bertha Rosa Limpo
  • Tipologia: Programa
  • Autoria: Jorge Nunes/ Jorge Paixão da Costa/ Pandora da Cunha Teles
  • Produção: Ukbar Filmes/RTP
  • Ano: 2015