Big Bang
Ensino:

O Big Bang não é uma explosão que originou tudo. É uma teoria que defende o começo do Universo há cerca de 14 mil milhões de anos a partir de um ponto compacto e quente que se expandiu arrefecendo com o tempo.

Esta explicação baseia-se na teoria da relatividade geral, de Albert Einstein, segundo a qual o espaço e o tempo são maleáveis e reagem à presença de matéria. Em 1929, o astrónomo Americano Edwin Hubble confirmou que todas as galáxias se afastavam entre si e que o Universo estava em expansão e não era estático, dando consistência à formulação de Einstein.

O ponto de partida é a observação do Sol, um objecto pesado que deforma o espaço-tempo à sua volta onde a Terra descreve uma trajectória curvilínea. Aparentemente a órbita da Terra parece resultar da atração de uma força. Esta explicação aplicou-se à órbita dos outros planetas e ainda mais longe : o início do Universo.

Tendo em conta a totalidade do espaço-tempo, o Universo passou a ser uma entidade dinâmica. O espaço deve estar em expansão e por consequência as galáxias vão afastar-se umas das outras como comprovou Hubble. Se o Universo se expande de um ponto A para um ponto B, é possível retroceder no espaço e no tempo até ao início e, tendo como medida da energia das partículas a temperatura, sendo esta proporcional à matéria do Universo, se este dobrar o tamanho a temperatura cairá para metade.

Se reduzirmos o tecido universal, aumentando a sua densidade e consequentemente a temperatura, podemos ter um ponto de partida de massa e temperatura concentrada que dará o tempo aproximado do início da aceleração da expansão do Universo: o Big Bang

 

Temas

Ficha Técnica

  • Título: 1 Minuto de Astronomia
  • Tipologia: Programa
  • Produção: Duvideo II Profissionais de Imagem, CRL
  • Ano: 2009