Pesquisar

Eu medito, tu meditas, nós meditamos

Meditar antes de uma aula de matemática ou fazer ioga antes de português, que efeitos pode trazer? Os alunos falam de bem estar e de menos nervos. Professores e pais notam mudanças no comportamento. São práticas que vêm conquistando lugar nas escolas portuguesas.

Para além do oriente, de onde são práticas originárias, estas aulas são já correntes em vários países ocidentais, nomeadamente nos Estados Unidos e na Europa. Em Portugal, são cada vez mais os exemplos de escolas que adoptam meditação e ioga, mas ainda há muitas interrogações sobre os seus reais benefícios. Meditar é sobretudo vista como uma ferramenta para a reduzir a ansiedade e promover o aumento da concentração.

Na Escola Básica de Pinhal de Frades, no Seixal, as aulas para descontrair o corpo e a mente estão a cargo de Adelaide Galhofa. Ensina-lhes como desfrutar de cada momento da vida num ritmo mais lento. E os alunos o que sentem, afinal? Várias crianças dizem que lhes faz bem ao coração. Outros, que lhes tira da cabeça pensamentos que os chateiam. Falam de felicidade. Respiração. Menos nervos.

Professores e pais notam as diferenças. Sobretudo ao nível do comportamento e da relação com os outros. Em países onde meditar e fazer ioga são praticadas de forma sistemática e há mais tempo, os resultados apontam para um aumento da performance ao nível do processamento de informação e do autoconhecimento, também com repercussões ao nível do sistema imunitário, para além da melhoria das relações e do bem-estar.

Ficha Técnica

  • Título: OUTRAS HISTÓRIAS - Eu Medito, Tu Meditas, Nós Meditamos - temporada 2, episódio 26
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Sandra Salvado / João Martins / Guilherme Brízido
  • Produção: RTP
  • Ano: 2019

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui