Arte Gótica
Ensino:

O Gótico domina a arquitetura na Europa a partir do século XIII. É a época das grandes catedrais, os primeiros arranha-céus do mundo, que rompem com o obscurantismo da idade das trevas.

O gótico revela um mundo em mudança onde nem o feudalismo irá sobreviver por muito mais tempo. Deus continua a ser o centro do universo, a Igreja a sua representante na Terra, mas a relação do homem com o divino liberta-se do medo e ganha uma nova fé.

Entre 1137 e 1144 esta arquitetura vertical, imponente, quase a tocar os céus, nasce da reedificação da abadia real de Saint-Denis na Ile-de-France, hoje no centro de Paris. Começa por ser conhecida por “trabalho moderno” ou “francês” e alastra a toda a Europa Ocidental, chegando mesmo ao Próximo Oriente levada pelos Cruzados.

O gótico é copiado e reinterpretado ao longo de mais de três séculos mas consegue manter  características que o distingue dos demais: uma construção que se prolonga em altura, espaços amplos, mais fendas para passar luz, aberturas tapadas com vitrais, arcos botantes. As nervuras cruzadas ou ogivas presentes nas abóbadas góticas tornaram-no conhecido por estilo arquitectónico ogival.

Em Portugal, o gótico assume uma expressão mais simples e modesta, tendo no Mosteiros da Batalha e de Alcobaça os seus monumentos mais marcantes e exuberantes.

 

Temas

Ficha Técnica

  • Título: As pedras e o homem - Mosteiro de Alcobaça, centro de cultura na Idade Média-
  • Tipologia: Extrato de Documentário
  • Produção: RTP
  • Ano: 1974