Pesquisar

Mariana: poliamor não é amor

Nada do que Mariana é se identifica com o que a sociedade pré-definiu para as relações amorosas. Há quase cinco anos que opta por ligações que incluem mais do que duas pessoas, numa proximidade amorosa, sexual ou platónica: vive o poliamor.

Talvez por abarcar várias formas de estar numa relação, seja mais difícil de compreender e, por isso, mais fácil de rotular de forma preconceituosa como algo onde “vale tudo” e os sentimentos não têm lugar. A palavra poliamor é uma combinação de grego e de latim, que significa “muitos amores” e se traduz na prática em ter mais do que um relacionamento em simultâneo, com o conhecimento e consentimento de todos os envolvidos. É o caso de Mariana, que tem um parceiro fixo e várias relações satélite.

Define-se como pansexual e desconstrói, neste testemunho, o poliamor, apontando a necessidade de abrir mentalidades numa sociedade com modelos muito restritos e relações baseadas em conceitos ultrapassados de organização familiar. “Há tantas formas de nos relacionarmos com os outros, como há pessoas no mundo”, refere, defendendo a liberdade de explorar ligações que outros, por desconhecimento, associam a promiscuidade ou a gente com intenções pouco sérias.

#SÓQNÃO dá voz aos que sofrem de preconceito. Qualquer que seja: racial, religioso, sexual, físico, mas também profissional, alimentar, moral ou espiritual. Cada protagonista coloca-nos perante o que tem de ultrapassar no dia-a-dia e, assim, cada um vai representar um rótulo, por norma associado a uma ideia socialmente pré-concebida.

Ficha Técnica

  • Título: #SÓQNÃO - temporada 1, episódio 4
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Joana Martins
  • Produção: RTP
  • Ano: 2019

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui