Pesquisar

O golpe de Sidónio

No dia 5 de dezembro de 1917 desencadeou-se um golpe de estado que colocou no poder o major de artilharia Sidónio Pais. A ditadura militar, assim inaugurada, manteve-se até ao seu assassinato, que ocorreu no ano seguinte.

Sidónio Pais também ficou conhecido como o presidente-rei e era visto por alguns como um salvador, um Messias que iria retirar o país da situação difícil em que se encontrava. Para outros foi um ditador que aproveitou a crise e, com promessas populistas, tomou o poder.

A sua popularidade permitiu que, após o golpe de estado, fosse preparado um ato eleitoral que o confirmou como presidente da República, em abril, com uma votação esmagadora. A 14 de dezembro de 1918 foi assassinado, gerando grande comoção popular que ficou bem expressa nas cerimónias fúnebres a que compareceram milhares de pessoas. Fernando Pessoa escreveu um poema que foi também um elogio fúnebre onde lhe chamou o Presidente-Rei.

Memória Fotográfica é uma série documental onde as fotografias ganham vida com a presença do historiador que, agarrando neste ou naquele elemento, mostra como ocorreram episódios que marcaram a história portuguesa do século XX. Guerras, revoluções, intrigas, festejos, dramas, vitórias, líderes, derrotados e vencedores, de tudo se encontra nas fotografias que preservam parte da nossa memória coletiva. Elas retratam as mais diversas áreas e episódios da vida portuguesa do século passado.

  • Temas: História
  • Ensino: 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: Memória Fotográfica - Golpe de Estado de Sidónio Pais
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Jorge Nunes, Miguel Montez Leal, Rui Tavares
  • Produção: RTP/ Panavideo
  • Ano: 2018

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui