Pesquisar

Outra Escola: saber de tudo um pouco

A licenciatura em Estudos Gerais tem uma característica que a diferencia de todas as outras: permite uma combinação entre as artes, as humanidades e as ciências. Os estudantes podem construir o seu percurso curricular, definindo o perfil que mais se adequa aos seus interesses. Um curso que serve alunos indecisos quanto ao ensino superior ou aqueles que não querem decidir-se por um futuro afunilado. Ambicionam conhecimento e não uma área específica que os restrinja.

Mariana, João e Duarte frequentam o terceiro ano do Curso de Estudos Gerais. Constroem o seu percurso universitário dentro desta licenciatura muito particular. À exceção de um tronco comum de 60 créditos – de um total obrigatório de 180 -, o aluno pode combinar o seu curso livremente em cadeiras do seu interesse que contam mais e menos (majors e minors). O percurso individual é escolhido com o apoio de um professor-tutor. Em conjunto procuram captar sensibilidades, preferências e expectativas.

Criada em 2011 pelas Faculdades de Belas-Artes, de Ciências e de Letras da Universidade de Lisboa, e desde 2015 expandida à Faculdade de Direito, à de Motricidade Humana, à de Psicologia, ao Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas e ao Instituto Superior de Economia e Gestão, a licenciatura em Estudos Gerais corresponde à integração das artes, das letras e das ciências num só curso. Estão à escolha todas as disciplinas e há uma cadeira criada de raiz, obrigatória: “Textos Fundamentais” — que inclui Antiguidade e Idade Média, Renascença e Iluminismo e do Romantismo ao Presente.

Este tipo de ensino vem resgatar a ideia da universidade como lugar de conhecimento. António Feijó, um dos fundadores do curso, lembra que “a faculdade é feita para ensinar e não um centro de emprego”. Embora ao longo dos tempos tenha servido para várias funções, como por exemplo fugir à guerra e hoje em dia para afunilar o saber numa área tendo em vista uma saída profissional. Uma ansiedade contínua que obriga à escolha do aluno a partir do nono ano e que é como uma espada sobre a sua cabeça.

Os Estudos Gerais inspiram-se em tempos antigos do saber mas também no modelo de ensino das universidades de topo mundiais, quase todas nos Estados Unidos da América, onde só após um conhecimento geral universitário, se faz uma escolha específica. E é isso mesmo que os alunos de Estudos Gerais procuram: um saber abrangente; uma aprendizagem intelectual em si mesma e não para satisfação de necessidades práticas.

Ficha Técnica

  • Título: Outra Escola - episódio 7
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Filipa Reis / João Miller Guerra / Maria Gil
  • Produção: Vende-se Filmes
  • Ano: 2019

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui