Pesquisar

Peças antiaéreas da Madeira da II Guerra Mundial

Instaladas em 1942, durante a II Guerra Mundial, as peças de artilharia antiaéreas tinham dois fins: proteger o Funchal do ataque de aviões e assegurar em simultâneo a cobertura do porto, reforçando uma bateria de artilharia de costa que estava operacional desde 1940.

Esta bateria, instalada no Pico de São Martinho, tem quatro peças britânicas Vikers e enquanto esteve operacional contava com uma guarnição de 4 oficiais, 8 sargentos e 102 praças. No outro lado da ilha, em Palheiro Ferreira, existia um bateria semelhante.

As peças antiaéreas integram agora um roteiro turístico-militar com cerca de uma vintena de locais de visita, entre os quais se  inclui o Museu Militar do Funchal, a bateria de artilharia de costa e o forte de Santiago.

Nesta reportagem pode ouvir declarações do coronel Luís Nery sobre a história e os trabalhos de restauro das peças de artilharia.

Ficha Técnica

  • Título: Peças de artilharia antiaérea da II Guerra Mundial na Madeira
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Patrícia Mónica Xavier
  • Produção: RTP
  • Ano: 2019

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui