Pesquisar

Como José Saramago encontrou Ricardo Reis e o levou para um romance

Leu as Odes do poeta e julgou-o a existir, em carne e osso. Descobriu depois que Ricardo Reis era uma ficção saída da cabeça de Fernando Pessoa. Fascinado com a filosofia do médico-viajante, aprendeu de cor versos, como "regras de comportamento". Mas houve um que desafiou José Saramago para a escrita do romance: "Sábio é o que se contenta com o espetáculo do mundo". O Nobel da Literatura considerou a frase monstruosa.


Ricardo Reis é o viajante que José Saramago faz chegar a Lisboa em 1935. Regressa do Brasil, onde residia por imposição biográfica de Fernando Pessoa. Poeta de Odes, médico de profissão, nascido em 1887, eis o heterónimo que se apresentou nas páginas da revista Athena ao aprendiz de serralheiro e agora deambula na ficção do Nobel da Literatura, num tempo imaginado mas cercado de acontecimentos históricos.

O romance pode ter começado a ser escrito nesse acaso, talvez premonitório, em que Ricardo Reis surgiu numa primeira leitura a Saramago e se lhe impôs com versos que eram como regras para cumprir. Todavia, uma frase do mestre inquietou o espírito do autor e motivou-o a pensar num livro. Publicado em 1984, “O Ano da Morte de Ricardo Reis” é a resposta à frase que lhe serve de epígrafe e que diz assim: “Sábio é o que se contenta com o espetáculo do mundo”.

Exumado do exílio, o heterónimo de Pessoa desembarca no cais de Alcântara e é confrontado em 19 capítulos com a realidade de um mundo à beira de uma segunda grande guerra, de uma Europa dominada por ditadores fascistas, com Salazar a consolidar o seu poder em Portugal. O Tejo que Reis olhava do quarto do Hotel Bragança, onde ficara hospedado, não refletia as notícias que iam chegando da guerra Civil espanhola.

O poeta caminha pela capital em itinerários estudados pelo autor, em retratos minuciosos de uma  Lisboa antiga. Em algumas viagens pelo quotidiano citadino, Ricardo Reis conversa com o fantasma do seu criador. Afinal, fora um telegrama de Álvaro de Campos a anunciar a morte de Fernando Pessoa que o devolvera a terras lusitanas, transportado pela mão de Saramago, que assim lhe reescreve uma parte da vida até o devolver (talvez) a uma outra ficção.

Ficha Técnica

  • Título: Saramago - Documentos
  • Tipo: Documentário sobre a vida do escritor José Saramago
  • Produção: RTP
  • Ano: 1995

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui