Pesquisar

Manuel Teixeira Gomes, o colecionador

O espírito de colecionador de obras de arte é talvez uma das menos conhecidas facetas de Manuel Teixeira Gomes (1860-1941), e o facto de ter doado essas obras a museus nacionais, ainda menos.

William Etty, Henri Fantin-Latour, Mariano Fortuny ou Lucas Cranach são alguns dos pintores que Teixeira Gomes gostava de adquirir para a sua coleção pessoal. Foram vários os quadros que comprou destes artistas, durante as viagens de negócios que realizou ao longo da sua vida.

O negócio de família deu-lhe os fundos e a ligação às artes – era amigo próximo de Columbano – deram-lhe o gosto, transformando-o num interessado colecionador de peças.

Para além da arte renascentista, naturalista e romântica, que procurava adquirir com mais frequência, Teixeira Gomes, era também um importante colecionador de peças japonesas.

Autor de vários livros, Presidente da República entre 1923 e 1925, este homem de negócios algarvio deixou a sua coleção de arte e objetos orientais aos museus nacionais de Arte Antiga, Arte Contemporânea e Machado de Castro.

Ficha Técnica

  • Título: Câmara Clara - Manuel Teixeira Gomes, o coleccionador
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Inês Fonseca Santos
  • Produção: RTP
  • Ano: 2010

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui