Manuel Teixeira Gomes, da boémia à presidência
Ensino:

Muito ligado às artes e à literatura Manuel Teixeira Gomes (1860 - 1941) levou uma vida boémia antes de se dedicar aos negócios da família e assumir cargos na diplomacia portuguesa.

Levou uma vida boémia e dedicada à sua carreira literária durante os anos que viveu em Lisboa. Os negócios da família, ligado à exportação de frutos secos, obrigraram-no a regressar a Portimão.

Enquanto negociante viajou por vários países da Europa e do Norte de África.

Com a implementação da República é nomeado embaixador em Inglaterra e fica com a difícil missão de levar a coroa inglesa a reconhecer o novo regime.

Será preso durante a curta experiência da República Nova de Sidónio Pais.

Concorre pela primeira vez à presidência em 1919, mas perde a eleição para António José de Almeida.

Assumirá a presidência quatro anos depois, em 1923.