Pesquisar

No universo de Agustina

Grande parte da sua vida tem sido passada a escrever. Dos romances aos escritos mais breves, Agustina domina a palavra com a mestria que caracteriza os génios da literatura. Escritora, ensaísta, articulista e jornalista, o seu estilo surpreende e provoca.

O cenário de infância é rural, no norte, ao correr do rio Douro. Agustina, nascida em Vila Meã em 1922, contém em si a força dessa terra, feita de instinto, sabedoria e de uma certa crueldade com que vai tecer os enredos da abundante bibliografia. Escreve sobre a condição da mulher, a natureza humana, o bem e o mal. O encontro com os livros e com as leituras acontece cedo, na biblioteca do avô materno. Começa a escrever a partir de estampas que recorta e, aos 12 anos, as suas histórias fazem dela a heroína da turma.

A escrita passa a ser uma obsessão. Agustina confessa que escreve  rapidamente e quase sem emendas. Publica o primeiro romance, “Mundo Fechado”, em 1948, com 26 anos de idade. Seis anos depois aparece “A Sibila”, romance que a consagra e que conquista presença nos curriculos escolares. Algumas das suas histórias, como”Fanny Owen” ou a obra-prima “Vale Abraão”, foram adaptadas ao cinema por Manoel de Oliveira, o decano dos cineastas portugueses.

Prosadora de qualidades reconhecidas e amplamente premiadas, a vencedora do Prémio Camões em 2004 é considerada a herdeira de Camilo Castelo Branco. As histórias que faz são parecidas com a vida, desconexas e filosóficas. Observadora atenta da sociedade portuguesa, recorre a uma ironia sofisticada e impediosa para criticar o mundo fechado da aristocracia nortenha.

Romances, contos, peças de teatro, biografias, ensaios. A obra é extensa, com mais de 40 títulos publicados. Agustina cultiva também outros palcos: foi mandatária da candidatura de Freitas do Amaral nas eleições presidenciais de 1986, diretora do jornal Primeiro de Janeiro e diretora do Teatro Nacional D. Maria II.  Em 2008,  a autora duriense sofreu um AVC e está impossibilitada de sair de casa. Longe dos livros que já não escreve, nem lê.

Ficha Técnica

  • Título: Câmara Clara - Biografia de Agustina Bessa Luís
  • Tipo: Peça Biográfica
  • Autoria: Luís Caetano
  • Produção: RTP2
  • Ano: 2009

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui