Pesquisar
Conteúdo cedido por Escola Mágica

A emergência dos fascismos nas décadas de 1920 e 1930

A queda da bolsa de Nova Iorque, em outubro de 1929, e a subsequente mundialização da crise económica, criaram condições para o surgimento de uma quebra de confiança nas democracias liberais e para a implementação de correntes políticas de cariz ultranacionalista. O medo do socialismo soviético, que punha em causa as soberanias nacionais, também influenciou o crescimento das correntes fascistas que tiveram a sua expressão máxima em Itália, com Benito Mussolini, e na Alemanha, com Adolf Hitler.

Conteúdo fornecido pela Escola Mágica, ao abrigo de uma parceria com o Ensina. Destina-se a alunos do 9.º ano do terceiro ciclo de ensino.

Ficha Técnica

  • Título: Crise, ditaduras e democracia na década de 30: a emergência dos fascismos nas décadas de 1920 e 1930
  • Produção: Escola Mágica

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui