“Peregrinação”, de Fernão Mendes Pinto
Ensino:

No século XVI Fernão Mendes Pinto percorreu o Oriente, interdito aos ocidentais até aí. De regresso contou as suas aventuras, num relato que muitos consideraram fantasia. Hoje é consensual o valor histórico e literário do testemunho desta "Peregrinação".

No livro, o autor narra a sua vida, de aventuras e desventuras, e as suas viagens pelo Oriente, ao longo de 21 anos, em relatos  com descrições muito pormenorizadas dos povos, das línguas e das terras por onde passou e onde revela admiração e fascínio pela grandiosidade dessas civilizações.

Nas rotas da Índia e do mundo (1.ª parte)
Veja Também

Nas rotas da Índia e do mundo (1.ª parte)

No Ocidente da época ninguém acreditava que o Oriente fosse assim tão rico e tão diferente quanto a tradições culturais. O autor é acusado por muitos de exagero, tendo ficado célebre o dito popular «Fernão, Mentes? Minto!». Contudo, é hoje indiscutível o valor do seu testemunho, escrito com elementos verídicos e de ficção.

“Peregrinação” torna-se um sucesso, um pouco por toda a Europa da época, pelos conhecimentos amplos sobre o Oriente. Teve dezanove edições, em seis línguas.

As Peregrinações de Fernão Mendes Pinto
Veja Também

As Peregrinações de Fernão Mendes Pinto

“Viagens na Minha Terra”, de Almeida Garrett
Veja Também

“Viagens na Minha Terra”, de Almeida Garrett

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Grandes Livros
  • Tipologia: Documentário
  • Produção: Companhia de Ideias
  • Ano: 2009