Pesquisar

As greves anarquistas e comunistas da I República

Primeiro os anarquistas e depois os comunistas: nos primeiros anos da república foram estes ideais que alimentaram aquilo que hoje conhecemos como sindicalismo. Num tecido social em que o operariado ganhava força, as formas de intervenção iam muito para além de greves ou manifestações.

As ações de protesto assumiram muitas formas e, por vezes, a destruição de bens através de ataques de todo o tipo, até à bomba, era uma delas.

Numa greve dos caminhos de ferro, por exemplo, os anarquistas colocaram explosivos em algumas linhas e estações causando o descarrilamento de comboios.

Para precaver estes atos de sabotagem as autoridades colocaram na frente das locomotivas vagões com elementos que tinham sido presos em ações anteriores. Chamavam-lhes as carruagens fantasma.

Memória Fotográfica é uma série documental onde as fotografias ganham vida com a presença do historiador que, agarrando neste ou naquele elemento, mostra como ocorreram episódios que marcaram a história portuguesa do século XX. Guerras, revoluções, intrigas, festejos, dramas, vitórias, líderes, derrotados e vencedores, de tudo se encontra nas fotografias que preservam parte da nossa memória coletiva. Elas retratam as mais diversas áreas e episódios da vida portuguesa do século passado.

Ficha Técnica

  • Título: Memória Fotográfica - Anarquistas e comunistas
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Rui Tavares
  • Produção: RTP/ Panavideo
  • Ano: 2018

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui