Pesquisar

As sopas do Sidónio

Perto do final da I Guerra Mundial Portugal, a economia portuguesa está de rastos e a pobreza alastra pelo país, sentido-se especialmente em Lisboa e nos grandes centros urbanos, onde chegaram nos últimos anos milhares de pessoas fugindo da difícil vida do campo.

O problema da pobreza é uma das preocupações centrais do governo liderado por Sidónio Pais, que tenta pôr travão à especulação, tabelando os preços dos produtos e criando centros de distribuição de comida, que ficaram conhecidos como as sopas do Sidónio.

Tal como noutros países da Europa, também em Portugal se assistiu ao êxodo das populações rurais para as zonas urbanas, onde acreditavam ter trabalho e melhores condições de vida, mas estas chegadas em massa tinham tornado mais difícil a vida nas cidades, acentuando a pobreza existente.

Apesar de o país ter uma taxa de analfabetismo que rondava então os 72 por cento, existiam grandes jornais diários nas grandes cidades, como o Século ou o Diário de Notícias, que também se envolveram em programas de apoio à pobreza.

Memória Fotográfica é uma série documental onde as fotografias ganham vida com a presença do historiador que agarrando neste ou naquele elemento, mostra como ocorreram episódios que marcaram a história portuguesa do século XX. Guerras, revoluções, intrigas, festejos, dramas, vitórias, líderes, derrotados e vencedores, de tudo se encontra nas fotografias que preservam parte da nossa memória coletiva. Elas retratam as mais diversas áreas e episódios da vida portuguesa do século passado.

Ficha Técnica

  • Título: Memória Fotográfica - As Sopas do Sidónia
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Jorge Nunes, Miguel Montez Leal, Rui Tavares
  • Produção: RTP/ Panavideo
  • Ano: 2018

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui