Deus Cérebro
Inteligência emocional: o que diz a ciência
Ensino:

A inteligência é, antes de tudo mais, emoção. É do mais básico do cérebro humano que continua a emanar toda a sua capacidade. A ciência olha atualmente o grande órgão como senhor da razão e dos sentimentos que, através das emoções mais primárias, permite desenvolver capacidades criando vários tipos de inteligência.

Associa-se de forma tradicional a inteligência a capacidades cognitivas como a memória ou o raciocínio, até porque a ciência esteve de costas voltadas para as emoções durante muito tempo.

Em pleno século XXI, os estudiosos da matéria não têm dúvida de que não há dissociação nos caminhos da razão e da emoção. O cérebro humano funciona sempre com os dois, sendo que são as emoções – algo primário – que permitem o restante desenvolvimento.

Mas então o que distingue a inteligência emocional? Nada mais do que algo durante séculos secundarizado, ridicularizado e mesmo temido: a intuição, também chamado de sexto sentido. Algo que o cérebro humano conseguiu alcançar no seu imparável processo evolutivo e que mais não é do que a capacidade de premeditação.

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Deus Cérebro - A peça que falta, episódio 3
  • Tipologia: Extrato de Programa
  • Autoria: António José de Almeida
  • Produção: PANAVÍDEO p/RTP
  • Ano: 2020