Pesquisar

Museu de Lanifícios na Covilhã

A história da Covilhã confunde-se com a história da indústria da lã e é essa memória que pode ser encontrada no Museu de Lanifícios. Os seus três polos mostram a progressão desta atividade desde os tempos em que era uma ocupação familiar, passando pela instalação da Real Fábrica de Panos, criada pelo Marquês de Pombal e, finalmente, pelo surgimento da máquina a vapor.

Este museu está integrado na Universidade da Beira Interior, entidade que deu início ao projecto graças a um achado fortuito: durante as obras num edifício, foram postas a descoberto antigas dornas, os tanques utilizados para colorir tecidos e fibras.

O MUSLAN, como também é referido, é constituído por três núcleos: A Real Fábrica dos Panos, a Real Fábrica Veiga e as Râmolas do Sol, este último um recinto ao ar livre. Cada um destes pólos acompanha um período ou fase diferente.

Conservados estão também catálogos que mostram tecidos e padrões de várias fábricas, para além de documentação diversa onde se revela o dia-a-dia deste sector, que chegou a contar 140 unidades industriais instaladas na zona da Covilhã.

Este programa integra a série “Em Busca do Museu Desconhecido”, em que a RTP efetua uma viagem por todo o país, mostrando espaços museológicos menos conhecidos do grande público.

  • Temas: História
  • Ensino: 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: Em Busca do Museu Desconhecido - Museu de Lanifícios
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Margarida Metello/ Sofia Leite
  • Produção: RTP
  • Ano: 2020

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui