Volta ao Mundo em Cem Livros
“Orlando”, a criatura fantástica de Virginia Woolf
Ensino:

A narrativa desta vida fabulosa é apresentada como uma biografia, mas Orlando apenas existe na literatura, personagem complexa e mágica, capaz de atravessar séculos e de se transformar após um sono profundo. O jovem aristocrata, dedicado à poesia, que vemos no início da história será uma mulher quando esta terminar. Orlando é masculino e feminino, contra todas as convenções experimenta ser o outro, sucessivamente. Porque nele Virginia Woolf tece todas as possibilidades, liberta os géneros de códigos e convenções, ao mesmo tempo que rompe com tradições literárias. A ousadia da autora inglesa é um êxito. Orlando, escrito na segunda década do século XX, tem nas suas páginas o princípio da mudança, metamorfose do corpo entretanto tornada possível. A inspiração veio de um amor proibido: Virginia Woolf amava naquele momento Vita Sackville-West, também ela escritora, casada com um homem, musa deste clássico. 

“E como todos os amores de Orlando haviam sido mulheres, agora, dada a censurável lentidão do corpo humano em se adaptar às convenções, embora ela própria fosse mulher, era ainda uma mulher que amava; e se algum efeito tinha a consciência de pertencer ao mesmo sexo, era o de avivar e aprofundar os sentimentos experimentara quando homem. Porque agora se esclareciam mil indícios e mistérios então obscuros. Dissipava-se a penumbra que separa os sexos e deixa pairar na sombra inúmeras impurezas, e se algum valor tem o que diz o poeta sobre a verdade e a beleza, esta afeição ganhou em beleza o que perdeu em falsidade.”

Do excerto do romance partimos para a leitura que dele faz a jornalista Alexandra Lucas Coelho. 

“Monte dos Vendavais”, de monstro a clássico da literatura
Veja Também

“Monte dos Vendavais”, de monstro a clássico da literatura

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Volta ao Mundo em Cem Livros
  • Tipologia: Programa Literário
  • Autoria: Alexandra Lucas Coelho
  • Produção: RTP
  • Ano: 2022