Explicador Explicador
Estaline, ascensão ao poder e ditadura
Estaline, ascensão ao poder e ditadura
Ensino:

Após a morte de Lenine, em 1924, a União Soviética enfrentou uma intensa luta pelo poder, da qual Estaline triunfou. Sob a sua égide, o Estado fortaleceu-se, passando a exercer um controlo apertado sobre a economia e a sociedade soviéticas. A nível económico, foi adotada uma política de industrialização acelerada e de coletivização agrícola. A nível político, a oposição foi duramente reprimida e perseguida e a União Soviética foi transformada numa ditadura.

Os planos quinquenais

O novo líder soviético abandonou de imediato a “Nova Política Económica” (NEP) do seu antecessor e deu início a um processo de industrialização e coletivização agrária, que foi conduzido de forma implacável. Estaline defendia que a construção do comunismo passava pelo progresso económico e pela modernização. Para tal, era importante urbanizar o país e criar uma classe operária numerosa.

Os três planos quinquenais vieram transformar profundamente a indústria. O primeiro, que vigorou entre 1928 e 1932, previa uma aposta na indústria pesada (ferro, aço, carvão, petróleo e maquinaria). Foram construídos enormes complexos industriais em várias cidades, como fábricas metalúrgicas, siderúrgicas ou centrais hidroelétricas. Para conseguir trabalhadores especializados, apostou na expansão do ensino industrial e das universidades. Os resultados foram impressionantes, com a produção industrial a aumentar exponencialmente. No entanto, também se verificaram problemas, como a fraca qualidade dos produtos, a escassez de bens de consumo, as péssimas condições sanitárias nas habitações ou a disciplina severa imposta nas fábricas.

O regime fomentou a frequência de cursos superiores por parte de jovens operários e membros do partido, tendo a maioria frequentado cursos de engenharia, essenciais para a estratégia de industrialização estalinista. Foram surgindo novos quadros dirigentes e técnicos nas indústrias, no partido ou na administração pública, que substituíram os “inimigos de classe” entretanto saneados.

 

A coletivização da agricultura

Simultaneamente, Estaline levou a cabo a coletivização forçada da agricultura. A escassez de bens alimentares nas cidades era um problema sistemático no país. A União Soviética apostou na criação de grandes quintas coletivas (kolkozes), que resultaram da fusão de pequenas explorações. O líder soviético acreditava que uma agricultura coletivizada seria mais eficaz do que manter a produção individual de pequenos e médios camponeses.

Por outro lado, pretendia acabar com a classe de proprietários prósperos que a NEP fomentara, os kulaks. Os camponeses reagiram com hostilidade às requisições. Preferiam abater o gado, ou destruir as colheitas, a terem de os entregar, ou procuravam sabotar a produção nos kolkozes. O resultado foi um período de fome generalizada, responsável pela morte de milhões de pessoas.

Os camponeses sofreram o impacto desta política. Muitos abandonaram as suas aldeias na sequência da coletivização, da fome ou atraídos pelas novas oportunidades de trabalho nas indústrias. A resistência era severamente reprimida e conduziu a um êxodo rural sem precedentes, que faria duplicar o número de operários fabris. Nas cidades, os camponeses desenraizados eram confrontados com as duras condições do trabalho fabril.

 

Um regime de terror

Sob a égide de Estaline, a União Soviética transformou-se num regime ditatorial implacável. O ditador procurou eliminar toda a oposição. A política de coletivização e as dificuldades na implementação dos planos quinquenais fizeram crescer a oposição a Estaline no seio do Partido  Comunista e reduziram a sua popularidade.

A partir de 1934, tiveram início as “Purgas”, que silenciaram a oposição política e as críticas. Nos anos seguintes foram responsáveis pela prisão, execução ou internamento em campos de trabalho (os Gulag) de milhões de pessoas.

Síntese:

  • Estaline defendia que a construção do comunismo passava pelo progresso económico e pela modernização.
  • Os três planos quinquenais vieram transformar profundamente a indústria.
  • Estaline levou a cabo a coletivização forçada da agricultura.
  • Sob a égide de Estaline, a União Soviética transformou-se num regime ditatorial implacável.

Temas

Ficha Técnica

  • Área Pedagógica: Caracterizar o “regime de terror” instituído por Estaline na URSS entre 1927 e 1953, salientando a adoção de fortes medidas repressivas. Caracterizar a política económica seguida por Estaline, salientando a coletivização dos meios de produção e a planificação da economia. Avaliar a política estalinista em termos de eficácia económica e de custos sociais.
  • Tipologia: Explicador
  • Autoria: Associação dos Professores de História/ Cláudia Ninhos
  • Ano: 2021
  • Imagem: Joseph Stalin, 7 Novembro 1933