Pesquisar

Andorinha-do-mar-comum: primavera no vulcão

Esta graciosa ave bicolor, com envergadura de asas de cerca de 80 cm, escolhe as célebres cascatas e lagoas da Ilha das Flores para exibir a destreza com que pesca, sem quase tocar na água, mostrando quase sempre no bico vermelho de ponta negra um peixe.

De uma destreza voadora admirável, a andorinha-do-mar-comum exibe asas de forma pontiaguda e fina, e é na ponta dos Capelinhos, no extremo ocidental da ilha do Faial, – a denominada ilha azul,- que encontra o cenário ideal para todo o ritual da corte e do acasalamento.

Entre 1957 e 1958, o vulcão expeliu mais de 30 milhões de toneladas de cinzas e lava, a mais de 1000 metros de altura.
Agora é sobre este novo território que voa e nidifica a andorinha-do-mar-comum, ou garajau, como é conhecida nos Açores e na Madeira.

  • Temas: Biologia, Ciência
  • Ensino: 1º Ciclo, 2º Ciclo, 3º Ciclo, Ensino Secundário

Ficha Técnica

  • Título: Portugal Selvagem
  • Tipo: Extrato de programa
  • Produção: Transglobe para RTP
  • Ano: 2009

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui