Pesquisar

As independências dos países africanos

Os processos de independência dos países africanos ganham expressão nos anos 50, mas é na década seguinte que o processo é acelerado, por vezes em resultado de guerras entre colonizadores e colonizados. Portugal foi um dos últimos Impérios a ceder.

A Inglaterra, a França e a Itália foram, ainda nos anos 50, dos primeiros países a conceder a independência às suas colónias africanas, nalguns casos em resultado de decisões políticas e noutras após conflitos com as populações colonizadas.

A conflitualidade anticolonial sobe de tom nos anos sessenta, década em que parte importante do continente africano afirma a sua independência e dois outros países colonizadores, a Alemanha e a Bélgica, também se envolvem em processos de descolonização.

A independência não elimina a conflitualidade. Surgem guerras internas, de características tribais ou raciais, e externas, de âmbito fronteiriço.

Portugal, que desde os anos sessenta está envolvido em combates em todas as suas colónias africanas, só vai reconhecer a independência destas depois da revolução de Abril de 1974.

Ficha Técnica

  • Título: Processos de independência em África
  • Tipo: Reportagem
  • Produção: RTP
  • Ano: 1990

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui