Pesquisar

Nas palavras de António Ramos Rosa

António Vítor Ramos Rosa (1924-2013) foi empregado de escritório, tradutor e professor, mas foi a sua poesia a marcar o país.

Um dia saiu do escritório onde trabalhava em Lisboa e nunca mais voltou. Não avisou ninguém, simplesmente não regressou à sua secretária e à contabilidade.  Passou a dedicar-se apenas às letras e à poesia.

Este momento faz parte da vida de António Ramos Rosa, considerado um dos grandes poetas portugueses do século XX.

Nascido no Algarve, veio jovem para Lisboa. Desde cedo começou também a sua atividade contra o Estado Novo, integrando o Movimento de União Democrática (MUD) que o levaria à prisão.

Esteve ligado a diversas publicações culturais como a Árvore, Cassiopeia ou Cadernos do Meio-Dia.

Nesta reportagem da RTP António Ramos Rosa fala de si e dos seus poemas.

 

Ficha Técnica

  • Título: Visita ao poeta português António Ramos Rosa
  • Tipo: Reportagem
  • Autoria: Alberto Serra
  • Produção: RTP
  • Ano: 2002

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui