Pesquisar

Castanhas: quentes e boas ou fresquinhas

A estalarem em carvão nos magustos de São Martinho, ou congeladas para serem consumidas ao longo do ano, as castanhas são um petisco nacional que não tem par na economia agrícola de Trás-os-Montes. Um fruto com um longo passado e um futuro promissor.

A castanha já marcava presença na dieta do homem em tempos pré-históricos e embora muitos olhem hoje para este fruto como uma iguaria de outono, no nordeste de Portugal, onde se encontra 80 por cento da produção nacional, representa muito mais do que isso.

Na região de Valpaços a variedade judia é o motor do setor primário, com um valor económico inigualável para a região mas também com peso social, já que tem ajudado a fixar alguma população mais jovem. A indústria, por seu lado, encontra neste produto uma fileira que pretende elevar a outro patamar, agora com o fruto transformado, por exemplo, em compotas e purés.

Os soutos arborizam parte do centro e do norte do país desde tempos imemoriais. Os castanheiros são uma espécie endémica, mas o seu fruto, apesar de bem guardado por pele, casca e ouriço está sob ameça das alterações do clima. A subida da temperatura e a falta de água afetam a qualidade das castanhas nacionais que hoje servem o mercado interno, mas também a exportação.

Ficha Técnica

  • Título: Faça Chuva ou Faça Sol - temporada 2, episódio 26
  • Tipo: Extrato de Programa
  • Produção: RTP
  • Ano: 2019

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui