Comida no prato e não no lixo
Ensino:

Novos pratos à mesa e menos desperdício alimentar. São os dois grandes objetivos de empresários e cientistas que, na capital dinarmaquesa, trabalham em conjunto por novos hábitos alimentares e por um mundo mais sustentável.

Fazer bombocas com aquafaba (água da cozedura do grão de bico) em vez de ovos, ou criar novas farinhas que derivam das borras dos cereais utilizados no fabrico de cerveja. São dois exemplos de novos ingredientes culinários que encontramos em Copenhaga, na Dinamarca.

A cooperativa CPH Food Space é uma comunidade de empresas que, em colaboração com cientistas de universidades locais, trabalha com experiências alimentares e novos pensamentos para a produção de comida. O propósito maior é alimentar o mundo sem o destruir.

O desperdício alimentar é um dos grandes problemas das sociedades ditas desenvolvidas. Em Portugal estima-se que todos os anos vão para o lixo um milhão de toneladas de comida. E não é apenas um problema social e económico. O ambiente ressente-se devido aos resíduos alimentares depositados em aterros e que libertam gás metano – um dos grandes responsáveis pelo efeito de estufa.

Produção e Consumo: o Insustentável Peso do Viver
Veja Também

Produção e Consumo: o Insustentável Peso do Viver

Temas

Ficha Técnica

  • Título: De Lisboa a Estocolmo - episódio 27
  • Tipologia: Reportagem
  • Autoria: Raquel Abecassis / Hugo Dinis Neves
  • Produção: RTP
  • Ano: 2021