Convento de Cristo, uma janela para o Mundo
Ensino:

Cavaleiros da fé cristã, carregavam a cruz que simbolizava a expansão da cristandade no mundo. Os Templários deixaram histórias, lendas e monumentos que são verdadeiras joias da arquitetura. Por cá temos o Convento de Cristo, Património da Humanidade.

Na portuguesa terra dos Templários há um tesouro escondido, túneis subterrâneos, mitologias e lendas que têm nestes cavaleiros os protagonistas principais. Mistérios à parte, está registado nos livros que os Templários participaram nas lutas da Reconquista e fizeram de Tomar a sua fortaleza. Em 1160 começam a construir o castelo e, dentro do castelo, um convento onde cada pedra conserva diferentes capítulos da História de Portugal.

A Ordem dos Templários e o Castelo de Tomar
Veja Também

A Ordem dos Templários e o Castelo de Tomar

A entrada é feita através de um pórtico, todo ele uma escultura da autoria de João e Diogo de Castilho. Na Igreja primitiva, erguida por vontade do mestre templário Gualdim Pais, encontra-se o oratório ou Charola, raro exemplar em forma octogonal, onde os fiéis andavam à volta em oração. Com o rei D. Manuel o santuário é engrandecido em esculturas, pinturas e talha dourada. Celebravam-se as glórias da expansão marítima com novas construções e decoração exuberantes em estilo manuelino, que tem na famosa Janela do Capítulo a sua máxima expressão. Mais tarde, já no século XVI, D. João III, mandará ali edificar o claustro maior, a obra renascentista mais importante da sua campanha.

O claustro renascentista do Convento de Cristo
Veja Também

O claustro renascentista do Convento de Cristo

Por esse tempo a Ordem dos Templários há muito havia sido extinta e transformada nos Cavaleiros de Cristo, tutelados pelo infante D. Henrique desde 1420. Deles irá o navegador receber valiosos conhecimentos e permanente apoio militar para a epopeia ultramarina. É por essa altura que começa também a expansão do conjunto monacal. Assim, ficará o castelo a ser Templário, e o mosteiro a pertencer à Ordem de Cristo.

Construído entre os séculos XII e XVIII, este Convento cruza tempos e linguagens artísticas que viajam pelo românico, gótico, manuelino, renascimento e barroco. Em 1983 a UNESCO classificou-o Património Mundial. A arquiteta Andreia Galvão conduz-nos numa visita a um espaço labiríntico onde reis afirmaram o poder e monges, a fé. Quem sabe se ali permanece escondido o grande tesouro dos Cavaleiros do Templo.

Torre de Belém, a joia ribeirinha
Veja Também

Torre de Belém, a joia ribeirinha

 

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Património Mundial Português
  • Tipologia: Documentário
  • Produção: Filma e Vê e RTP2
  • Ano: 2009