José Cardoso Pires, o escritor diante das suas memórias
Ensino:

A conversa flui ao longo do documentário sem a preocupação das palavras. As mesmas palavras que fizeram sempre este José, de apelido Cardoso Pires, sofrer horrores para chegar à leveza despida de uma frase. Ofício que trabalhou em solidão, voltado para o mar. O escritor que muitos teimaram em chamar de Lisboa e que à cidade pertenceu por inteiro, foi entrevistado pela jornalista Clara Ferreira Alves em 1998. Aqui está o registo desses encontros.

Está nas paginas dos 17 livros que escreveu o rigor estilístico absoluto que faz de Cardoso Pires o autor que todos reconhecem ser um dos maiores da literatura portuguesa do século XX.  Mas no retrato de José cabem outras palavras que contam histórias da vida que foi a sua, completado com os testemunhos dos amigos que passam por este documentário.

“Olha o Sol. Chegou o Sol. Ó Pátria Querida”. Assim começa.

 

“O Delfim”, de José Cardoso Pires
Veja Também

“O Delfim”, de José Cardoso Pires

José Cardoso Pires: prosa sem adjetivos
Veja Também

José Cardoso Pires: prosa sem adjetivos

“Uma Abelha na Chuva”, de Carlos de Oliveira
Veja Também

“Uma Abelha na Chuva”, de Carlos de Oliveira

Temas

Ficha Técnica

  • Título: José Cardoso Pires
  • Tipologia: Documentário Biográfico
  • Autoria: Clara Ferreira Alves
  • Produção: Rosa Filmes e RTP
  • Ano: 1998