Pesquisar

O poder das tuas mãos

Na Escola Jardim do Monte, em Alhandra, as atividades do primeiro ciclo incluem aulas ao ar livre, trabalhar com materiais naturais, ou o contacto com animais. Segundo a corrente pedagógica Waldorf, estas atividades desenvolvem os sentidos das crianças, estimulam a imaginação, a vitalidade e a alegria de viver. Um exemplo? Trabalhar a lã. Desde a criação da ovelha até ao tricô.

Nem só de tecnologias se vive. E numa era de consumo do “tudo já pronto”, desenvolver a habilidade manual é uma forma de desenvolver também a destreza do pensamento. É nisto que acreditam os pedagogos que seguem formas de ensino que vão além do formal. Com o objetivo de levar crianças a serem, no futuro, adultos criativos, autónomos e responsáveis.

A auto-confiança preside à corrente de ensino Waldorf. Um patamar que se atinge estimulando o lado artístico e experimental numa forma de aprender que fica longe dos métodos de ensino convencionais. Aulas que fomentam a dinâmica, a experimentação e a observação e não a mera exposição. Por exemplo, pode-se aprender-se matemática, tricotando. Ao mesmo tempo desenvolve-se a apreensão sensorial e promove-se a criação de valor.

Para contrastar com uma escola meramente informativa, a pedagogia Waldorf aposta no lado formativo. Uma proposta educativa que inclui uma visão alargada do aluno nas suas vertentes não apenas cognitiva, mas também física, artística, afetiva e espiritual. A primeira escola a adoptar esta corrente foi aberta em 1919. Trata-se de um dos maiores movimentos independentes de ensino do mundo.

Ficha Técnica

  • Título: Biosfera - episódio 38, temporada 17
  • Tipo: Extrato de Programa
  • Autoria: Sílvia Camarinha / Rute Marinho / Tiago Faria / Filipa Barbosa
  • Produção: Farol de Ideias
  • Ano: 2019

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui