Explicador Explicador
Recursos expressivos que embelezam um texto
Recursos expressivos que embelezam um texto
Ensino:

Um texto – de qualquer tipo ou género – é uma produção linguística constituída por frases articuladas entre si, formando uma unidade de sentido. Quanto mais bem estruturado, mais bem articulado, mais bem escrito estiver o nosso texto, maior probabilidade existe de conseguirmos alcançar o nosso objetivo comunicativo. Posto isto, por onde começar?

A língua portuguesa dispõe de vários mecanismos que contribuem para o embelezamento de um texto. Esses mecanismos designam-se recursos expressivos e são usados, normalmente, no texto literário e no texto publicitário. Contudo, é possível que o seu uso moderado possa trazer impacto a um qualquer tipo de texto não literário.

Vem daí conhecer alguns recursos de que a língua dispõe para trazer cor e brilho aos teus textos, com vista a causar no leitor um impacto bastante positivo.

1. ADJETIVOS

Os adjetivos são palavras que atribuem uma qualidade a um nome, trazendo expressividade e colorido às frases e ao texto. Lê o texto que se segue e tenta imaginá-lo sem a presença dos adjetivos sublinhados. Ficaria, certamente, muito mais pobre.

 

Um velho e sábio Mandarim teve um dia o privilégio de visitar o outro mundo. Visitou primeiro o inferno. Por mais estranho que parecesse, era um lugar lindíssimo, de onde se desfrutava uma paisagem encantadora: jardins resplandecentes cobertos de vegetação, lagos azulados repletos de cisnes brancos e um sem-número de rouxinóis entoava uma melancólica harmonia. A certa altura, o velho Mandarim vislumbrou um majestoso palácio, envolto em azulejos de cores pouco definidas, onde homens e mulheres calcorreavam os corredores sem se olharem, num frenesim obsessivo, e onde crianças se entretinham entusiasticamente, circulando em enormes carrosséis mágicos.
No centro desse lugar, conduziram-no a uma esplêndida sala de jantar, onde eram servidas às pessoas as mais deliciosas iguarias confecionadas com arroz. No entanto, toda a gente tinha um ar famélico e infeliz, e o velho Mandarim compreendeu porquê, quando reparou que para se servirem lhes tinham distribuído pauzinhos com dois metros de comprimento, com os quais lhes era obviamente impossível levar a comida à boca. Perplexo com este espetáculo, pediu que o conduzissem ao céu. Aí, surpreendido, verificou que a paisagem era idêntica à do inferno…

O conto do Chinês (autor desconhecido da tradição oral)

 

2. METÁFORAS

Um dos recursos estilísticos mais eficazes na comunicação escrita é a metáfora. A metáfora consiste em estabelecer uma transferência do significado de uma expressão para outra, com a qual mantém uma relação de semelhança. Essa transferência de significado é feita por meio de uma comparação não explícita, isto é, sem a presença da partícula comparativa como. Tem como objetivo atribuir um sentido figurado às palavras. Vejamos alguns exemplos de metáforas:

(a)     Erros linguísticos são nódoas que mancham a nossa imagem pessoal e profissional.
(b)     Escrever bem é, nos dias de hoje, uma corrida de obstáculos.
(c)     Um escritor competente não mergulha de cabeça na redação de um texto.

3. ENUMERAÇÃO

Trata-se de uma sucessão de elementos da mesma classe gramatical, com o objetivo de intensificar o significado da primeira palavra:

Vejamos então quais os mecanismos de que a língua dispõe para trazer brilho e impacto (nomes) aos textos, com vista a seduzir e inspirar (verbos) o seu leitor.

4. PERGUNTAS RETÓRICAS

É um recurso expressivo que não tem como objetivo obter uma resposta do leitor, mas, sim, uma reflexão.

(a)   A língua dispõe de vários recursos e mecanismos que contribuem para o embelezamento e carisma de um texto. Para quê? Tão-somente embelezar e valorizar!
(b)  Usamos e abusamos de estrangeirismos na nossa comunicação diária. Será uma batalha perdida?

De enorme a enormidade
Veja Também

De enorme a enormidade

Relações formais entre as palavras
Explicador

Relações formais entre as palavras

Temas

Ficha Técnica

  • Área Pedagógica: Leitura e Escrita
  • Tipologia: Explicador
  • Autoria: Sandra Duarte Tavares
  • Ano: 2022