Pesquisar

A máquina a vapor

A máquina e a energia a vapor demoraram tempo a entrar e a generalizar-se em Portugal. As primeiras só seriam instaladas em 1821. Por outro lado a sua utilização prolongou-se até tarde no século XX.

As invasões franceses, a guerra civil que se seguiu, algum conservadorismo da população e dos empresários, a falta de fundos e de mercado interno estão na génese do atraso da chegada da máquina a vapor e da revolução industrial em Portugal.

Quase até ao fim do século XIX o número de máquinas movidas a vapor na indústria nacional é pouco importante. A sua utilização irá disparar no final do século XIX e princípios do século XX, mas nunca chegará perto do nível de outras nações europeias.

O comboio, símbolo máximo da máquina a vapor, também chegará tarde, em 1856, e de forma incipiente.

Neste programa acompanhamos Fernando Rosas na visita a antigas máquinas a vapor – do século XIX e do século XX – algumas ainda em funcionamento. Seguimos o trilho do vapor e os caminhos difíceis da revolução industrial em Portugal.

Ficha Técnica

  • Título: História a história - A máquina a vapor
  • Tipo: Programa
  • Autoria: Fernando Rosas
  • Produção: RTP/ Garden Films
  • Ano: 2014

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Consulte a nossa Política de Privacidade.