Pesquisar

Angola, 1961: o início do fim

Angola viveria entre finais de 1960 e os primeiros meses de 1961 a revolta dos camponeses do algodão, na Baixa do Cassange, o assalto dos nacionalistas angolanos às cadeias de Luanda e o levantamento no norte do território. São acontecimentos que marcam o início, para os portugueses, de uma guerra colonial de 13 anos e, para os angolanos e os outros povos das colónias, das guerras de libertação nacional.

A baixa do Cassange, que ocupava dezenas de milhar de quilómetros quadrados no norte de Angola, era por excelência a área do algodão. Vigorava a obrigatoriedade da cultura única, mesmo em prejuízo das culturas de subsistência e quem se recusasse a cumprir era violentamente reprimido.

Foi contra o trabalho forçado e exigindo a expulsão dos brancos que milhares de camponeses se revoltaram, no final de 1960. Pararam a produção, atacaram capatazes, ameaçaram a população branca e cortaram as vias de acesso à região. Na resposta, quase duas dezenas de aldeias são bombardeadas com napalm e morrem milhares de pessoas.

A revolta da população negra prosseguiu em fevereiro de 1961, em Luanda, com o ataque às cadeias da cidade e a postos chave da administração portuguesa. O objetivo era libertar presos políticos e obter armas para dar início à luta armada. Polícia, militares e milícias brancas ripostaram, atacando a população africana nos musseques, bairros suburbanos de Luanda.

Um terceiro momento de revolta dá-se em março do mesmo ano, a partir da recém independente República Democrática do Congo (antigo Congo belga). Centenas de elementos da UPA (União dos Povos de Angola) organizaram ataques de cariz racial e étnico contra a população. Do norte até às portas de Luanda ficaria um rasto de destruição e carnificina com milhares de mortos.

Perante estes acontecimentos, a partir de abril de 1961 dá-se o envio massivo de tropas “rapidamente e em força, para Angola”, que foi o primeiro palco do fim da tranquilidade nas províncias ultramarinas. Em meia dúzia de meses desfez-se o mito da harmonia social e da coexistência pacífica racial no império. Tinha início a guerra colonial.

Ficha Técnica

  • Título: História a História África - Angola 61: O Início do Fim, episódio 8
  • Tipo: Documentário
  • Autoria: Fernando Rosas
  • Produção: RTP / Garden Films
  • Ano: 2017

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui