Aurélio Paz dos Reis, o primeiro cineasta português
Ensino:

Primeiro português a fazer e a mostrar filmes em Portugal, ficou também conhecido como fotógrafo e floricultor, tendo até criado um novo tipo de dália. Foi um homem de negócios, maçom e republicano que, devido às suas crenças políticas, conheceu por duas vezes a prisão.

O interesse de Aurélio da Paz dos Reis pelo cinema terá surgido depois de assistir à apresentação pública de  filmes que o inglês Edwin Rousby fez em 1896, primeiro em Lisboa e depois no Porto. No mesmo ano, numa deslocação a Paris para negócios, comprou uma máquina de filmar e em novembro realizou uma primeira sessão onde mostrou sete “quadros” filmados em Portugal, entre os quais “A Saída do Pessoal Operário da Fábrica Confiança”, o seu primeiro filme e uma réplica da primeira película da história do cinema, rodada em França pelos irmãos Lumière.

Foi republicano, maçom e fotógrafo, com trabalho publicado na imprensa da época. A 5 de outubro de 1910 estava em Lisboa e fotografou a revolução republicana e os principais acontecimentos desse período. Pai de quatro filhos, viu três deles morrerem em 1919, dois na sequência da gripe pneumónica e outro devido a uma infeção resultante da participação na I Guerra Mundial.

Fotografias da Revolução de 5 de Outubro 1910
Veja Também

Fotografias da Revolução de 5 de Outubro 1910

Paz dos Reis era proprietário de uma loja de flores no Porto e tinha estufas onde criava algumas das plantas, mas também vendia outros produtos, entre os quais se incluía material fotográfico, máquinas de escrever e automóveis.

A série documental “À porta da História”  traz para o domínio do grande público 13 portugueses que se destacaram no seu tempo e, através das suas ações ou da sua obra e conquistaram um lugar na galeria de notáveis. São personalidades com percursos inesperados e cheios de curiosidade que, por acasos do destino, deslizaram para uma zona obscura do mediatismo histórico.

Foram notáveis. Fizeram obra. Muitos deixaram seguidores e influenciaram as gerações seguintes, mas são pouco recordados nas efemérides, nas comemorações, nos manuais escolares ou nas páginas de jornais.

Na longa metragem de Manoel de Oliveira
Veja Também

Na longa metragem de Manoel de Oliveira

Museu do Cinema Jean-Loup Passek, em Melgaço
Veja Também

Museu do Cinema Jean-Loup Passek, em Melgaço

 

Temas

Ficha Técnica

  • Título: À Porta da História - Aurélio Paz dos Reis
  • Tipologia: Programa
  • Autoria: Jorge Nunes/ Jorge Paixão cda Costa/ Pandora da Cunha Teles
  • Produção: Ukbar Filmes/ RTP
  • Ano: 2015