Centro de Arte Oliva, em São João da Madeira
Ensino:

Três mil peças de arte contemporânea e arte bruta pertencentes a duas coleções particulares e cedidas a título de empréstimos constituem o núcleo expositivo do Centro de Arte Oliva, localizado em São João da Madeira, nas instalações da antiga fábrica Oliva.

Um dos núcleos – a Coleção Norlinda e José Lima – tem cerca de 1200 obras, representando 250 artistas portugueses e 230 estrangeiros, desde 1926 até aos nosso dias. É uma das maiores coleções privadas de arte contemporânea do país, incluindo pintura, escultura, desenho, fotografia, instalações, filme e vídeo.

A colecção Treger/Saint Silvestre, de arte Arte Bruta/Outsider, por seu lado, reúne mil e quinhentas obras de 350 artistas que mostram a evolução da história desta arte marginal, abrangendo uma grande amplitude cronológica que se estende dos finais do século XIX aos ao presente.

O conceito de Arte Bruta/Outsider nasceu com o artista Jean Dubuffet e designa a criação artística livre, realizada por quem está longe dos valores do mundo das belas-artes.

Este programa integra a série “Em Busca do Museu Desconhecido”, na qual a RTP efetua uma viagem por todo o país, mostrando espaços museológicos menos conhecidos do grande público.

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Em Busca do Museu Desconhecido - Centro de Arte Oliva
  • Tipologia: Programa
  • Autoria: Margarida Metello/ Sofia Leite
  • Produção: RTP
  • Ano: 2020