Pesquisar

Constância, onde o Tejo une os barqueiros

Em Constância, onde o rio Zêzere se junta ao Tejo, todas as segundas feiras a seguir à Páscoa os barqueiros da região são abençoados pela Senhora da Boa Viagem. Uma tradição do século XVIII retomada no final do século passado.

A procissão e a benção das embarcações são os momentos altos desta devoção. Um cortejo fluvial com barcos engalanados e pescadores trajados a rigor. Uma festa que remonta ao século XVIII, quando este porto era dos mais importantes para o tráfego fluvial que subia o Tejo a partir de Lisboa. A tradição acabou por se perder no tempo, mas foi recuperada pela autarquia, como festa da vila, já nos finais do século XX.

Constância é ponto de encontro das comunidades piscatórias que povoam o rio, de Abrantes até ao mar. É, por isso, o local para a santa padroeira dos pescadores abençoar as embarcações que chegam de vários pontos do médio Tejo, todas as segundas feiras a seguir à Páscoa. O historiador António Matias Coelho dá-nos a conhecer, nesta entrevista, detalhes deste evento.

Os rios Tejo e Zêzere são dois dos mais importantes recursos hídricos do país. O Tejo nasce na Serra de Albarracín, em Espanha, e atravessa o Alentejo, a Beira Baixa e o Ribatejo rumo ao Oceano Atlântico. O Zêzere começa a correr na Serra da Estrela, e conflui com o Tejo junto a Constância.

  • Temas: Geografia
  • Ensino: 2º Ciclo, 3º Ciclo

Ficha Técnica

  • Tipo: Entrevista
  • Autoria: Filipa Costa
  • Produção: RTP
  • Ano: 2017

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui