“Sinais de Fogo”, de Jorge de Sena
Ensino:

Publicada após a morte do autor, Sinais de Fogo é a obra mais conhecida de Jorge de Sena, sendo considerada, com frequência, um romance autobiográfico. Um retrato de Portugal nos anos trinta, em pleno Estado Novo, e com um país vizinho em guerra.

A guerra civil espanhola é o pano de fundo deste romance que Jorge de Sena começou a escrever no Brasil, país que o acolheu como professor universitário de literatura. No ano de 1936, um jovem lisboeta regressa à Figueira da Foz para reencontrar os seus amigos e encontra uma cidade modificada pelos efeitos do conflito no pais vizinho. Mas Portugal também é um pais dividido, menos de uma década depois do fim da primeira república e com o salazarismo a dar os seus primeiros passos.

“Sinais de Fogo” é, no entanto, muito mais do que uma análise àquele período da história. Esta obra acompanha a entrada na idade adulta de um grupo de amigos, com fortes paixões, múltiplos amores, episódios de libertinagem e de descoberta sexual. Mas é igualmente um espaço de reflexão do autor sobre o papel da mulher na sociedade da época, relações fora do casamento, estética e política.

Jorge de Sena, o escritor que nos desafia a pensar
Veja Também

Jorge de Sena, o escritor que nos desafia a pensar

José Cardoso Pires, o escritor diante das suas memórias
Veja Também

José Cardoso Pires, o escritor diante das suas memórias

 

Temas

Ficha Técnica

  • Título: Grandes Livros - Sinais de Fogo
  • Tipologia: Programa de televisão
  • Autoria: RTP