Explicador Explicador
Dicas úteis para escrever bem
Dicas úteis para escrever bem
Ensino:

Escrever bem é uma arte. É a arte de combinar de forma sábia os diferentes domínios que atravessam a língua: o léxico, a ortografia, a sintaxe, a pontuação. E não só! Há muitos outros aspetos que contribuem para o sucesso de um texto, nomeadamente o estilo linguístico, que adotamos em função do nosso objetivo comunicativo: um estilo empático, persuasivo, assertivo ou outro. Convido-te a conheceres cinco dicas úteis que te permitirão escrever bons textos e que cumpram o seu objetivo comunicativo.

Planifica o teu texto

Grande parte do sucesso de um texto está, sem dúvida, na sua planificação. Tal como um arquiteto não começa nenhuma obra sem a projetar primeiro, assim devemos proceder quando temos de escrever um texto, seja uma carta de apresentação, um e-mail ou um simples convite.

Quais são, então, os passos a dar para se construir um bom texto?

1. Definir o tipo de texto que se vai escrever e os seus objetivos em função do destinatário.

2. Fazer uma lista (ou esquema) das ideias ou tópicos, sem qualquer preocupação de ordem.

3. Organizar esses tópicos, selecionando os relevantes e eliminando os supérfluos.

4. Estruturar o texto em três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão e incluir em cada uma destas partes os tópicos selecionados.

Se deseja escrever bem, fazer um plano é, seguramente, o mapa orientador do caminho da escrita.

Escolhe as palavras certas e eficazes

As palavras são a matéria-prima da comunicação, por isso, devemos escolhê-las criteriosamente em função do nosso interlocutor. Escrevemos para quem nos lê, pelo que, devemos colocar o interesse do leitor acima de tudo.

Para que qualquer texto seja eficaz e cumpra o seu objetivo, as palavras não devem ser difíceis e desconhecidas, uma vez que dificultam a compreensão da mensagem e desmotivam quem o lê. Por exemplo, para quê usar a palavra monitorização se podemos optar por controlo? Ou porquê escolher o verbo rececionar se o verbo receber é muito mais simples? Evita o uso exibicionista de palavras demasiado eruditas e complicadas e opta sempre por palavras simples, comuns e reconhecidas instantaneamente pelo leitor.

Escolher as palavras certeiras e eficazes é garantia do sucesso do teu texto.

Sê claro, breve e objetivo

Escrever bem é também, e sobretudo, ser capaz de captar a atenção de quem o lê. Textos longos e demasiado palavrosos são a desculpa perfeita para o leitor desistir da leitura, por isso, se desejas cativá-lo do princípio ao fim, então sê claro, breve e objetivo!

A clareza é, sem dúvida, uma qualidade central de uma comunicação escrita eficaz! Quem lê quer compreender de imediato o que lê; quer evitar voltar atrás vezes sem conta; quer ler com prazer e sem esforço. Frases demasiado longas dificultam o processamento da mensagem, por isso, usa frases curtas, na ordem direta (sujeito, predicado, complementos), para serem facilmente entendidas logo na primeira leitura.

Intercalações intermináveis, frases dentro de outras frases são um terreno pantanoso que nenhum leitor quer percorrer. Ele até poderá saber onde está o sujeito, mas ficará seguramente preso num interminável labirinto até encontrar o predicado!

Facilita a vida ao teu leitor. Ele ficar-te-á muito agradecido

Articula bem o teu texto

Outra qualidade central de um texto é a sua coesão. Para que o texto seja uma unidade coesa e não um conjunto de frases soltas e “descosidas”, devemos recorrer a palavras que assegurem a articulação lógica entre as frases e os parágrafos. Essa articulação é conferida pelos articuladores discursivos, que são palavras que têm por função encadear as ideias de um texto, dando-lhe um fio condutor. Vejamos alguns dos mais frequentes:

   Para expressar opinião: “a meu ver, do meu ponto de vista, considero que…”;
•     Para dar ênfase: “efetivamente, com efeito, na verdade…”;
•     Para fazer uma chamada de atenção: “considere-se, atente-se, observe-se…”;
•     Para mostrar oposição: “embora, no entanto, porém, contudo, todavia…”.
     E para concluir: “em suma, concluindo, finalmente…”.

Estes são alguns dos conectores que permitem um encadeamento lógico entre as frases e os parágrafos, facilitando a compreensão do texto ao seu leitor.

Causa impacto com o teu texto

Um texto pode estar irrepreensivelmente bem escrito, respeitando todas as regras ortográficas, sintáticas, de pontuação e ainda assim não causar qualquer impacto no leitor.

Qualquer tipo de texto tem uma intenção: um texto didático ensina; uma notícia informa; um romance emociona, etc., etc. Para que cada um destes objetivos seja alcançado, o texto deve conter marcas estilísticas que toquem e inspirem o leitor e, em certos casos, o levem a realizar uma determinada ação.

A língua dispõe de vários mecanismos que contribuem para o embelezamento e impacto de um texto. Objetivo? Tão-somente embelezar e valorizar!

Um dos recursos estilísticos mais eficazes na comunicação é a metáfora, que tem como propósito atribuir um sentido figurado às palavras. Eis um exemplo elucidativo:

Sentido literal: Escrever bem é uma tarefa muito difícil hoje em dia.

Sentido metafórico: Escrever bem é, hoje em dia, uma autêntica prova de esforço.

Mecanismos estilísticos como este são, sem dúvida, a maquilhagem do texto, que se quer bela, mas muito suave! Adornar o texto de forma equilibrada é, portanto, o sexto passo para o seu sucesso.

E agora?

Guarda estas dicas num “estojo de primeiros-socorros linguísticos” e nunca te esqueças: Escrever bem é uma tarefa difícil, mas possível! A escolha certeira das palavras e a sua boa articulação contribuirão seguramente para que possas elevar a tua comunicação escrita a um nível de excelência, projetando uma imagem sempre credível.

Caem ou caiem? Vê como é fácil cair neste erro
Veja Também

Caem ou caiem? Vê como é fácil cair neste erro

Recursos expressivos que embelezam um texto
Explicador

Recursos expressivos que embelezam um texto

Temas

Ficha Técnica

  • Área Pedagógica: Leitura e Escrita
  • Tipologia: Explicador
  • Autoria: Sandra Duarte Tavares
  • Ano: 2022