Pesquisar

O colonato do Limpopo

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, o Estado Novo altera a sua política colonial e vai reproduzir em África a típica aldeia portuguesa. Os colonatos do Limpopo, em Moçambique, e da Cela, em Angola, são dois grandes exemplos desse processo de povoamento que acabou por se revelar ineficaz, quer em termos de desenvolvimento quer de integração social.

A estratégia para o povoamento das províncias africanas por parte do Estado português é alterada nos anos 50. Pretendia-se um modelo eminentemente rural, maciço, branco, e totalmente dirigido pela administração estatal. Na base desta opção estava a ameaça de descolonização que se fazia sentir por toda a África. Para fazer face à hipótese de subversão dos nativos, impunha-se nacionalizar, com gente, os territórios ocupados.

Em Moçambique constrói-se o maior colonato, a partir das margens do Rio Limpopo, no sul do país. 13 aldeias para onde são atraídas famílias rurais portuguesas, a quem é entregue casa, gado, terreno para cultivo, sementes e alfaias. Em troca, os colonos amortizavam a dívida para com o Estado com gado, parte da produção agrícola e impostos, além de trabalharem em regime de exclusividade. Em Angola, um projeto semelhante é construído na Cela, na província do Cuanza Sul.

Os colonatos brancos foram, no entanto, um falhanço nos seus propósitos. Muitos desistiram do projeto devido às más condições em que viviam., a maioria deles tão pobre como os camponeses africanos com quem conviviam. Nos anos 60, Portugal altera o modelo e espalha os colonos pelas várias províncias dos territórios ocupados, num modelo multiracial, por forma a servirem de tampão às guerrilhas. O fracasso repete-se.

Os planos de povoamento dirigidos terminam em Angola ainda na década de 60, embora em Moçambique se tenham mantido até 1973. Os colonatos acabariam por não ser mais do que uma manobra de propaganda do Estado Novo, já que não serviram para aumentar a população branca em África – que, em 1970, era menos de cinco por cento do total em Angola e menos de 2 por centro em Moçambique -, nem para desenvolvimento económico dos territórios.

Ficha Técnica

  • Título: História a História África - O Colonato do Limpopo, episódio 6
  • Tipo: Documentário
  • Autoria: Fernando Rosas
  • Produção: RTP / Garden Films
  • Ano: 2017

A RTP utiliza cookies no seu sítio para lhe proporcionar uma experiência mais agradável e personalizada. Saiba mais aqui