Explicador Explicador
II Guerra Mundial
Os custos de uma guerra
Os custos de uma guerra
Ensino:

A Segunda Guerra Mundial foi o conflito mais mortífero da história da Humanidade. As populações civis foram as principais vítimas das atrocidades cometidas pelos beligerantes. Os bombardeamentos das cidades, incluindo duas bombas atómicas lançadas sobre o Japão, causaram milhões de mortos. Para além das vítimas do conflito militar em si, o racismo nacional-socialista foi responsável pelo genocídio de 6 milhões de judeus europeus.

O custos humanos do conflito

Quando a Segunda Guerra Mundial terminou, em 1945, o balanço era devastador. Perderam a vida cerca de 60 milhões de pessoas, a maioria civis. O conflito terminou na Europa a 8 de maio, com a rendição incondicional da Alemanha, mas continuou no Extremo Oriente até Agosto, altura em que o Japão se rendeu, depois de duas bombas atómicas terem sido lançadas sobre Hiroxima e Nagasaki. Calcula-se que tenham morrido cerca de 90,000 pessoas em Hiroshima e 40,000 em Nagasaki. Na verdade, o número exato de mortes causadas pelas bombas e pelos efeitos das radiações nunca será conhecido.

O uso de bombas convencionais e atómicas por parte dos Aliados foi um dos aspetos controversos do conflito. O bombardeamento de cidades alemãs e japonesas visaram alvos industriais e militares, mas procuraram também minar a moral dos civis nesses países. Só na cidade alemã de Dresden morreram cerca de 50 000 pessoas durante um raid noturno. O moderno armamento utilizado transformou a morte em algo impessoal.

O “Massacre de Nanquim”, na China
Veja Também

O “Massacre de Nanquim”, na China

Guerra, racismo e genocídio

Os alemães e os japoneses comportaram-se de forma brutal nos territórios ocupados. Os ódios nacionalistas e étnicos geraram níveis de violência sem precedentes. Os combates militares acompanharam uma guerra racial por parte da Alemanha, que teve por objetivo a conquista do “Espaço Vital” e promover uma limpeza racial na Europa do Leste, sobretudo a partir da invasão da União Soviética pela Alemanha, em junho de 1941.

A Alemanha foi responsável pela implementação de um programa de genocídio que resultou no assassinato, de forma industrializada, de cerca de 6 milhões de judeus. Para alcançar esse objetivo foram construídos diversos campos de extermínio, como Treblinka, Sobibor ou Auschwitz-Birkenau, onde existiam câmaras de gás que permitiram o assassinato em larga escala. Além disso, os judeus também foram executados nas florestas da Europa Oriental e enterrados em valas comuns, ou nos campos de concentração, onde as duras condições de sobrevivência, o trabalho extenuante, as doenças ou as execuções sumárias causaram milhões de mortos.

Refugiados e Holocausto
Veja Também

Refugiados e Holocausto

A par dos judeus, também a etnia cigana, as Testemunhas de Jeová, os homossexuais, os comunistas, os povos eslavos ou os prisioneiros de guerra soviéticos foram vítimas dos nazis.

Os soviéticos, tal como os outros povos eslavos, eram considerados uma raça inferior, “nascida para a escravatura”. O antissemitismo, aliado ao anti-bolchevismo, resultaram numa “guerra de extermínio”, como o próprio Hitler anunciou.

Dos cerca de 5 milhões de prisioneiros de guerra soviéticos aprisionados pelos alemães, mais de 3 milhões morreram nos primeiros meses, vítimas da fome, doenças e condições degradantes dos campos onde foram colocados. Os nazis não atuaram sozinhos, contando com colaboradores nos países ocupados e nos países seus aliados.

Síntese:

  • Quando a Segunda Guerra Mundial terminou, em 1945, o balanço era devastador.
  • O uso de bombas convencionais e atómicas por parte dos Aliados foi um dos aspetos controversos do conflito.
  • A Alemanha foi responsável pela implementação de um programa de genocídio que resultou no assassinato, de forma industrializada, de cerca de 6 milhões de judeus.
  • Os nazis não atuaram sozinhos, contando com colaboradores nos países ocupados e nos países seus aliados.

Temas

Ficha Técnica

  • Área Pedagógica: Referir as perdas humanas e materiais provocadas pela 2ª Guerra Mundial. Analisar efeitos das atrocidades cometidas sobre populações civis, nomeadamente as consequências do racismo nazi, da violência exercida pelas tropas japonesas e da destruição sistemática de cidades (bombas convencionais e bombas atómicas).
  • Tipologia: Explicador
  • Autoria: Associação dos Professores de História/ Cláudia Ninhos
  • Ano: 2021
  • Imagem: Vala comum no campo de morte de Bergen-Belsen após a sua libertação em 1945